Please use this identifier to cite or link to this item: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/1074
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Vamos fazer um escândalo: a trajetória da desnaturalização da violência contra a mulher e a folksonomia como ativismo em oposição a violência sexual no Brasil
metadata.dc.creator: Romeiro, Nathália Lima
metadata.dc.contributor.advisor1: Bezerra, Arthur Coelho
metadata.dc.contributor.referee1: Souza, Rosali Fernandez de
metadata.dc.contributor.referee2: Pimenta, Ricardo Medeiros
metadata.dc.contributor.referee3: Côrtes, Gisele da Rocha
metadata.dc.description.resumo: Esta dissertação fala sobre a des-naturalização da violência sexual contra mulheres a partir do estudo da folksonomia das Hashtags #primeiroassédio e #mexeucomumamexeucomtodas na mídia social Facebook. Baseamos seu referencial teórico nos estudos de gênero especialmente relacionado a violência sexual contra mulheres. Analisamos os instrumentos normativos que criminalizaram a violência contra mulher desde o período colonial até 2018. Discutimos a folksonomia das Hashtags nas mídias sociais como forma de ativismo para ampliar a discussão sobre violência sexual nesses espaços. Para isso, baseamo-nos em estudos advindos da Sociologia, Filosofia, Psicologia e Ciência da Informação. Adotamos como objetivo geral: compreender se os instrumentos normativos sobre violência sexual e mídias sociais servem como punição, denúncia e formação de redes apoio contra crimes sexuais sofridos por meninas e mulheres. E em relação aos objetivos específicos: a) fundamentamos teoricamente os temas que movimentam o universo da pesquisa: violência sexual, estudos de gênero e folksonomia; b) identificamos e analisamos as manifestações de ativismo na mídia social Facebook sobre violência sexual popularizadas nas Hashtags #primeiroassedio e #mexeucomumamexeucomtodas; e c) Analisamos o discurso de homens e mulheres nos relatos coletados a partir das Hashtags. Quanto à natureza pesquisa, classificamos como quanti-qualitativa pois a pesquisa conta com uma etapa de coleta de dados quantitativos (mapeamento das Hashtags) que se tornam insumos para a análise qualitativa, permitindo que se observe o fenômeno da militância contra a violência sexual através das Hashtags. A metodologia desta pesquisa é caracterizada como bibliográfica, exploratória e documental. No que tange a coleta de dados, foi realizada durante os meses de dezembro de 2018 e janeiro de 2019. Criamos categorias para organizar as informações coletadas e realizar as análises dos dados. No que diz respeito aos dados quantitativos, apresentamos a partir de gráficos e figuras exemplificando as postagens de cada categoria criada (fotos, vídeos, relatos, notícias e outros). Sobre a abordagem qualitativa, realizamos uma análise dos discursos presentes nos conteúdos da categoria “relatos”. Com este estudo, chegamos à conclusão que as mídias sociais servem como espaço de ativismo, desabafo e formação de redes de apoio na luta em oposição a violência contra mulher. Acreditamos que aliar os conhecimentos referentes a organização do conhecimento e aos estudos de mídias sociais e estudos de gênero são fundamentais para que a Ciência da Informação enquanto ciência social aplicada se atente aos fenômenos naturalmente digitais.
Abstract: This thesis talks about the denaturalization of sexual violence against women from the study of the folksonomy of Hashtags #primeiroassedio and #mexeucomumamexeucomtodas on social media Facebook. We base its theoretical framework on gender studies especially related to sexual violence against women. We analyzed the normative instruments that criminalized violence against women from the colonial period until 2018. We discussed the folksonomy of Hashtags in social media as a form of activism to broaden the discussion about sexual violence in these spaces. For this, we are based on studies coming from Sociology, Philosophy, Psychology and Information Science. We adopt as a general objective: to understand if the normative instruments on sexual violence and social media serve as punishment, denunciation and formation of networks support against sexual crimes suffered by girls and women. And in relation to the specific objectives: a) we base theoretically the themes that move the research universe: sexual violence, studies of gender and folksonomy; b) identify and analyze the Facebook’s manifestations of social media activism about sexual violence popularized in Hashtags #primeiroassedio and #mexeucomumamexeucomtodas; and c) We analyze the discourse of men and women in the reports collected from the Hashtags. As for the nature of the research, we classified it as quanti-qualitative because the research counts on a stage of quantitative data collection (mapping of Hashtags) that become inputs for the qualitative analysis, allowing to observe the phenomenon of militancy against sexual violence through Hashtags. The methodology of this research is characterized as bibliographic, exploratory and documentary. Regarding data collection, it was performed during the months of December 2018 and January 2019. We created categories to organize the information collected and perform the data analysis. With regard to quantitative data, we present from graphs and figures exemplifying the posts of each created category (photos, videos, reports, news and others). On the qualitative approach, we perform an analysis of the discourses present in the contents of the category "reports". With this study, we came to the conclusion that social media serve as a space for activism, outreach and formation of support networks in the struggle opposition to the violence against women. We believe that allying knowledge about the organization of knowledge and studies of social media and studies of gender are fundamental for the Science of Information as an applied social science to look at naturally digital phenomena.
Keywords: Ciência da Informação
Folksonomia
Violência contra Mulher
Mídias sociais
Gênero
Cultura de algoritmos
Information Science
Violence against women
Folksonomy
Social media
Gender
Algorithmic culture
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::CIENCIA DA INFORMACAO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia/Universidade Federal do Rio de Janeiro
metadata.dc.publisher.initials: IBICT/UFRJ
metadata.dc.publisher.department: ESCOLA DE COMUNICAÇÃO
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/1074
Issue Date: 28-Feb-2019
Appears in Collections:Teses e Dissertações do PPGCI IBICT-UFRJ

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Nathália_Romeiro_2019_dissertação.pdf2,02 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright