Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/826
Tipo: Trabalho apresentado em evento
Título: Informação e genética humana: análise do campo científico e de domínios de conhecimento empregando análise de redes egocêntricas (ARSe).
Autor(es): Carvalho, Lidiane dos Santos
Marteleto, Regina
Abstract: Apresenta a estrutura do campo científico da genética humana, pelo estudo das dinâmicas de compartilhamento de informação científica entre pesquisadores brasileiros. Para o estudo da morfologia estrutural do campo de pesquisa em torno do genoma humano no Brasil optou-se pelo emprego da Metodologia aplicada de Análise de Redes Sociais Egocêntricas (ARSe). A seleção do corpus empírico de análise mobilizada pelo ego da rede ocorre por critérios previamente definidos pela metodologia Star Scientist. O estudo orienta-se para as dinâmicas de comunicação científica entre pesquisadores do campo cientifico da genética humana e da mobilização progressiva de capital social na formação de domínios de conhecimento. O conceito de capital social concerne às teorizações do campo cientifico, elaboradas pelo sociólogo francês Pierre Bourdieu para a compreensão das dinâmicas sociais de produção de conhecimento, enquanto, Domínios do Conhecimento, de Birger Hjørland evidencia as epistemologias que se formam a partir dos elos estabelecidos entre os atores na prática de pesquisa. A partir de uma abordagem relacional da ciência, empregando triangulação de métodos o estudo permite caracterizar aspectos estruturais da produção de conhecimento em torno do genoma humano no Brasil e propor uma metodologia para investigação de campos científicos empregando a metodologia aplicada de Análise de Redes Sociais egocêntricas (ARSe). Conclui que os domínios de conhecimento na rede estudada se formam em torno dos estudos sobre Ancestralidade e Antropologia Genética e aspectos históricos e culturais, Variação genética da População Brasileira e o fortalecimento das pesquisas envolvendo engenharia genética em Schistosoma Mansoni e em Trypanosoma Cruzi. O Capital Social dos atores estudados tende a reproduzir o esquema de sucessões para garantir o funcionamento do campo conformando a reprodução cultural. O Capital Social se fortalece na medida em que estabelece alianças com pares com capital científico (reputação, prestígio e reconhecimento) dos atores.
Palavras-chave: Análise de Redes Sociais Egocêntricas (ARSe); Genética Humana; Capital Social; Comunicação Científica; Ciência da Informação.
Editor: ANCIB
Citação: CARVALHO, Lidiane dos Santos; MARTELETO, Regina Maria. Informação e genética humana: análise do campo científico e de domínios de conhecimento empregando análise de redes egocêntricas (ARSe). In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 15., 2014. Anais... Belo Horizonte: ANCIB, 2014. GT7, p.3577-3592.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/826
Data do documento: 2014
Aparece nas coleções:Trabalhos apresentados em Congresso no Brasil

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
GT7AnaisXV.pdf10,26 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons