Please use this identifier to cite or link to this item: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/665
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorSenra, Nelson de Castropt_BR
dc.date.accessioned2015-10-19T11:49:41Z-
dc.date.available2008-01-29pt_BR
dc.date.available2015-10-19T11:49:41Z-
dc.date.issued1998-02-06pt_BR
dc.identifier.citationSENRA, Nelson de Castro. A coordenação da estatística nacional: o equilíbrio entre o desejável e o possível. 1998. 185 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro / Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, Rio de Janeiro, 1998.por
dc.identifier.urihttp://ridi.ibict.br/handle/123456789/665-
dc.description.abstractThe availability of statistical information in response to unquestionable demands has always been dependent on a process of coordination to elaborate a National Statistical as a set of statistics determined by some previously discussed classification plan. Despite its importance, such coordination process has precariously become a reality due to several reasons, either in the art of governing or in the art of calculation, and only presently extremely favorable conditions to its effective implementation exist. Considering this, it is suggested that such implementation be coordinated through a set of a maximum of ten thematic policies, constituting a policy of statistical information. Thus, the comprehension of what is desirable and the explanation of what is feaseble are put in dialectics to interpret the results, attempting to fully reveal statistical information both in its potentiality and limitation, avoiding frequent misunderstandings and conflicts among those who demand and those cho offer. Furthermore, it is recommended that the coordination process dictated by these policies be done at an argumentation level and not at a demonstration level. Finally, a survey among those who produce statistical information makes it possible to add two values to this thesis: one, offering knowledge of how to coordinate which is non-existent among such producers; two, offering a structured discourse about statistics which is insufficient among them as well. It also turns out in this survey that there is great potentiality for the development of this kind of coordination dependent on a clear government desireeng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2015-10-19T11:49:41Z (GMT). No. of bitstreams: 1 nelsonsenra1998.pdf: 1054201 bytes, checksum: f2a6540e54dd60865d16af792cc150c7 (MD5) Previous issue date: 1998-02-06en
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiro / Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologiapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectEstatísticas sócio-econômicaspor
dc.subjectInformação estatísticapor
dc.subjectInformação e conhecimentopor
dc.subjectDimensão sócio-política das estatísticaspor
dc.subjectDimensão técnico-científica das estatísticaspor
dc.subjectCoordenação das estatísticas nacionaispor
dc.titleA coordenação da estatística nacional: o equilíbrio entre o desejável e o possívelpor
dc.typeTesepor
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/2567329346315567por
dc.contributor.advisor1Barreto, Aldo de Albuquerquept_BR
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/3535540171060950por
dc.contributor.advisor-co1González de Gómez, Maria Nélidapt_BR
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/3087665610359216por
dc.contributor.referee1Nunes, Edson de Oliveirapt_BR
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5118474363373140por
dc.contributor.referee2Mueller, Charles Curtpt_BR
dc.contributor.referee3Silveira, Antonio Maria dapt_BR
dc.contributor.referee4Souza, Rosali Fernandez dept_BR
dc.contributor.referee4Latteshttp://lattes.cnpq.br/1722582102636346por
dc.description.resumoA oferta de estatísticas públicas em resposta a demandas indeclináveis, desde sempre foi dependente da ocorrência de um processo de coordenação, de modo a configurar-se uma Estatística Nacional, como um coletivo submetido a uma ordem previamente argumentada, pautando-se em algum esquema de classificação; entretanto, em que pese sua reconhecida importância, um tal processo de coordenação, por razões várias, seja na arte de governar, seja na arte de calcular, só muito precariamente se concretizou ao longo do tempo, sendo que o tempo presente oferece condições extremamente favoráveis à sua efetiva realização. Isso posto, sugere-se a implantação de uma efetiva coordenação através de um conjunto de dez políticas temáticas, no limite, constituindo-se uma política de informação estatística; assim, a compreensão do desejável e a explicação do possível são postas em dialética com vistas a interpretação dos resultados, procurando-se revelar por inteiro as estatísticas, em suas possibilidades e em suas limitações, evitando-se assim os freqüentes desencontros e desentendimentos entre demandantes e ofertantes; ademais, sugere-se que a consecução da coordenação, através dessas políticas, não se faz no plano da demonstração mas antes no plano da argumentação. Enfim, uma pesquisa de opinião junto a produtores de estatísticas permite associar dois valores a essa tese, a saber: um, enquanto oferecendo um saber fazer a coordenação, o que é claramente inexistente entre os produtores; outro, enquanto oferecendo um discurso estruturado sobre as estatísticas, o que é claramente insuficiente entre os produtores; ademais, apreende-se dos resultados dessa pesquisa de opinião que há terreno fértil para a semeadura da coordenação, bastando haver uma clara vontade políticapor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentCiência da Informaçãopor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciência da Informaçãopor
dc.publisher.initialsUFRJ/ECO - IBICTpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::CIENCIA DA INFORMACAOpor
Appears in Collections:Teses e Dissertações do PPGCI IBICT-UFRJ

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
nelsonsenra1998.pdf1,03 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.