Please use this identifier to cite or link to this item: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/969
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorVelloso, Adriana de Freitas-
dc.date.accessioned2018-08-08T18:53:09Z-
dc.date.available2018-08-08-
dc.date.available2018-08-08T18:53:09Z-
dc.date.issued2014-03-31-
dc.identifier.urihttp://ridi.ibict.br/handle/123456789/969-
dc.description.abstractThe present research is based on the interlocution between two fields of knowledge and practices: the field of Information Science, to which actions and information regimes belong, and the field of Collective Health, which is associated to health as a social phenomenon. Furthermore, as an interface for research, it comprises flows of informational and communication skills existing in the interaction between basic healthcare professionals. In this process, social relations and information actions in which care plays a metaphorical and mediation role in human relations within everyday institutionalized health care are essential. Infocomunicational relations between one hundred and fifty (150) healthcare professionals of two (2) Family Clinics, one (1) Health Center and one (1) team of the Family Health Support Center (Núcleo de Apoio da Saúde da Família - NASF) in the Programmatic Area (Área Programática - AP) 5.2 of Rio de Janeiro county were investigated by means of Social Network Analysis. The results support the existence of a barrier to the implementation of the National Policy of Basic Health Care (Política Nacional de Atenção Básica) in terms of care policy. The infocomunicational network structures surveyed constrain information actions that could disseminate it. Such obstacles reflect how healthcare professionals, who are responsible for applying this policy, perceive care itself. The main barrier to be addressed is the frontier of the health system in relation to its users need for health, not very easily influenced by the recognition of the target population discourse. In between health professionals, only 20% describe care as means of recognizing the other, that is, as being the sense that operates the frontier capable of selecting new informational resources in the surrounding environments allowing a shared production between scientific and common knowledge in the building of a positive and enlarged concept of health. Moreover, the results also show a few complementary forms that might promote the dissemination of care as the recognition of the other. According to the thesis results, the paths for such promotion are via: NASF, network leadership, groups of health community agents, and education in service.pt_BR
dc.description.provenanceSubmitted by Priscilla Araujo (priscilla@ibict.br) on 2018-08-08T18:53:09Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) TESE VF.pdf: 5912664 bytes, checksum: 8f5ffa8815f9f91b4a11babe28dd5801 (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-08-08T18:53:09Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) TESE VF.pdf: 5912664 bytes, checksum: 8f5ffa8815f9f91b4a11babe28dd5801 (MD5) Previous issue date: 2014en
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superiorpt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherInstituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia/Universidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectAnálise de Redes Sociaispt_BR
dc.subjectFluxos Infocomunicacionaispt_BR
dc.subjectAções de Informaçãopt_BR
dc.subjectEstratégia Saúde da Família (ESF)pt_BR
dc.subjectNúcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF)pt_BR
dc.subjectCuidadopt_BR
dc.subjectSocial Network Analysispt_BR
dc.subjectInfocomunicational Flowpt_BR
dc.subjectActions of Informationpt_BR
dc.subjectFamily Health Strategy (Estratégia Saúde da Família - ESF)pt_BR
dc.subjectFamily Health Support Centerpt_BR
dc.subjectCarept_BR
dc.titleInformação e comunicação em saúde: análise das redes sociais e dos fluxos sobre cuidado entre profissionais na atenção básica de saúdept_BR
dc.typeTesept_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0736042322060346pt_BR
dc.contributor.advisor1Pinheiro, Lena Vania Ribeiro-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9613980184982976pt_BR
dc.contributor.advisor-co1Luz, Madel Therezinha-
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5979565457174781pt_BR
dc.contributor.referee1Varanda, Marta Pedro-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1574612914044352pt_BR
dc.contributor.referee2Pereira Neto, André de Faria-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/6357241192435967pt_BR
dc.contributor.referee3Lima, Clóvis Ricardo Montenegro de-
dc.contributor.referee3Latteshttp://lattes.cnpq.br/4727891485011869pt_BR
dc.description.resumoEsta pesquisa está fundada na interlocução entre dois campos de saberes e práticas: o campo da Ciência da Informação (CI), no qual se inscrevem as ações e os regimes de informação, e o campo da Saúde Coletiva relacionado à saúde como fenômeno social. Abrange ainda, como interface de investigação, os fluxos informacionais e comunicacionais presentes nas interações entre os profissionais dos serviços de saúde da Atenção Básica. São fundamentais, nesse processo, as relações sociais e as ações de informação nas quais o cuidado desempenha papel metafórico e de mediação das relações humanas no cotidiano institucionalizado da saúde. Utilizando-se da Análise das Redes Sociais foi investigada as relações infocomunicacionais entre 150 profissionais de saúde de 2 Clínicas da Família, um Centro de Saúde e uma equipe do Núcleo de Apoio da Saúde da Família (NASF), na Área Programática (AP) 5.2 do município do Rio de Janeiro. Os resultados apontam para a existência de barreiras à implementação da Política Nacional de Atenção Básica no que tange a política do cuidado. A estrutura das redes infocomunicacionais levantadas constrangem as ações de informação que poderiam disseminá-la. Esses obstáculos refletem as percepções sobre cuidado dos agentes responsáveis pela implementação da política, os profissionais de saúde. A principal barreira a ser equacionada é a fronteira do próprio sistema de saúde em relação a necessidade de saúde dos usuários, pouco permeável ao reconhecimento do discurso da população alvo. Entre os profissionais de saúde apenas 20% descrevem o cuidado como forma de reconhecimento do outro, ou seja, como sendo o sentido operador da fronteira capaz de selecionar novos recursos informacionais no entorno, permitindo a produção compartilhada entre saberes científicos e comuns na construção do conceito positivo e ampliado de saúde. Também apontam os resultados para algumas formas complementares possíveis de promover a difusão do cuidado como reconhecimento do outro. Os caminhos desta promoção assinalados pelos resultados da tese são: pelo NASF, pelas lideranças das redes, pelo grupo dos agentes comunitários de saúde, pela educação em serviço.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentEscola de Comunicaçãopt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciência da Informaçãopt_BR
dc.publisher.initialsIBICT/UFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::CIENCIA DA INFORMACAOpt_BR
Appears in Collections:Teses e Dissertações do PPGCI IBICT-UFRJ

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE VF.pdf5,77 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright