Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/879
Tipo: Tese
Título: Sistemas de organização do conhecimento para domínios complexos: abordagem a canções populares na web semântica utilizando propriedades fuzzy
Autor(es): De Santis, Rodrigo
Primeiro orientador: Souza, Rosali Fernandez de
Membro da banca: Lanzelotte, Rosana Saldanha da Gama
Membro da banca: Dodebei, Vera Lucia Doyle Louzada de Mattos
Membro da banca: González de Gómez, Maria Nélida
Membro da banca: Marteleto, Regina Maria
Membro da banca: Saldanha, Gustavo Silva
Resumo: A ciência contemporânea vem se deparando com a necessidade de novas formulações que sejam capazes de superar as restrições decorrentes do pensamento científico tradicional, de inspiração cartesiana e que postula: a separação clara e inequívoca dos objetos do mundo; a possibilidade de divisão do todo em partes menores; a resolução de problemas a partir das partes menores; a garantia de recomposição da totalidade a partir da junção das partes. Teorias do pensamento complexo vem sendo desenvolvidas como alternativas a este modelo simplificador, no intuito de evidenciar as suas limitações e oferecer métodos de abordagem compatíveis com este novo paradigma. Esta pesquisa investiga as bases para concepção de um sistema de organização do conhecimento capaz de lidar com domínios complexos, identificando as matrizes de sua formulação em autores como conde de Buffon e Ranganathan. A superação das dicotomias e da noção teleológica do conhecimento é investigada a partir de uma abordagem semiótica, fundamentada na representação simbólica do conhecimento, a partir dos trabalhos de Ernst Cassirer e baseia-se na noção de fronteira em Gilles Deleuze e de dispositivo em Michel Foucault. O método complexo proposto por Edgar Morin fundamenta a base metodológica para aplicação do esquematismo tensivo proposto por Viggo Brøndal. A formulação de um sistema de organização do conhecimento capaz de abordar domínios complexos baseia-se em um duplo deslocamento: o primeiro consiste no reconhecimento da primazia da recuperação em relação à representação em sistemas de organização do conhecimento, hipótese defendida desde a década de 1950 por pesquisadores como Jesse Shera e posteriormente por Brian Vickery. O segundo deslocamento diz respeito à unidade básica do conhecimento tratável, que deixa de ser a noção de conceito – hierárquico, dicotômico, com fronteiras bem definidas e cujo pertencimento é reduzido a uma relação binária, de valor verdadeiro ou falso –, para se tornar o dispositivo infocomunicacional – com suas relações imanentes, potencialmente desdobráveis ao infinito, com fronteiras sobrepostas e mutuamente interferentes, e o pertencimento mensurável em graus. O recurso a ferramentas e linguagens matemáticas e tecnológicas, como a lógica fuzzy e a web semântica, possibilitaram a consecução prática deste tipo de abordagem, que foi aplicada empiricamente no domínio da canção popular brasileira. Este domínio complexo, dotado de uma linguagem própria (a linguagem da canção) permitiu verificar a insuficiência das abordagens tradicionais, baseadas em metadados ou métodos colaborativos de classificação e mostrou-se adequado ao permitir uma abordagem multidimensional do conhecimento, considerando-o não como produto encerrado em si, mas enfatizando seu caráter dinâmico enquanto processo cuja construção é de natureza social e histórica.
Abstract: Contemporary science has been faced with the need of new approaches, able to overcome the constraints resulting from the traditional scientific thought of cartesian inspiration and that postulates: the clear and unambiguous separation of objects in the world; the possibility of division of the hole into smaller parts; the problem solving from the smaller parts; the guarantee of full recovery of the totality from the connection of the parties. Theories of complex thinking has been developed as alternatives to this simplifying model in order to show its limitations and offer approach methods compatible with this new paradigm. This research investigates the basis for the conception of an knowledge organization systems capable of dealing with complex domains, identifying the foundation of its formulation in authors as comte de Buffon and Ranganathan. The overcoming of dichotomies and of the teleological notion of knowledge is investigated from a semiotic approach, based on symbolic representation of knowledge, from Ernst Cassirer works, and based on the use of the notion of boundaries, by Gilles Deleuze, and of dispositif, by Michel Foucault. The complex method proposed by Edgar Morin is the methodological approach for the application of tensive schematism proposed by Viggo Brøndal. The formulation of an organization knowledge system able to address complex domains is based on a double displacement: the first one consist in the recognition of the primacy of recovery in relation to the representation in organizational systems of knowledge, hypothesis advocated since the 1950s by researchers as Jesse Shera and later by Brian Vickery. The second displacement concerns to the basic unit of treatable knowledge, that is no longer the notion of concept – hierarchical, dichotomous, with its well defined boundaries and which belonging is reduced to a binary relationship, of true or false value - to become the infocommunicational dispositif – with its immanent relations, potentially roll away to infinity, with overlapping and mutually interfering boundaries and with its belonging measurable in degrees. The use of mathematical and technological tools and languages, such as fuzzy logic and the semantic web, enabled the practical achievement of this approach, which was empirically applied in the domain of Brazilian popular songs. This complex domain, endowed with its own language (the song’s language) has shown the inadequacy of traditional approaches based on metadata or collaborative classification methods and revealed to be successful by allowing a multi-dimensional approach of knowledge, considering it not as a finished product in itself, but emphasizing its dynamic character as process which the construction is of social and historical nature.
Palavras-chave: Dispositivo infocomunicacional
Rizoma
Semiótica
Classificação
OWL
Info communicational dispositif
Rhizome
Semiotics
Classification
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::CIENCIA DA INFORMACAO
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia/Universidade Federal do Rio de Janeiro
Sigla da instituição: IBICT/UFRJ
Departamento: Escola de Comunicação
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/879
Data do documento: 7-Jul-2016
Aparece nas coleções:Teses e Dissertações do PPGCI IBICT-UFRJ

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
desantis_2016_tese.pdf4,54 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons